FANDOM


Quote1 No vasto oceano do nosso planeta, isolado dos domínios proibidos do Mundo Bélico... há uma ilha. Nossa ilha tem telhados vermelhos e cães amigáveis, pastos verdes e água azul que chega a dá dor de cabeça. Sinos no amanhecer e sinos no entardecer, torres altas de pedra e prata, argila e cromo. Há pessoas, as boas, as más, e todo o resto -- doutores e advogados, professores e ladrões, cientistas e artistas, músicos e místicos, irmãos e irmãs de armas -- heróis, e vilões. Família e amigos. Nas sombras do Escudo , com o sol no mar... há uma ilha. Bem-vindo a Arcádia. É bem apertado. Quote2
-- Mulher-Hulk fonte

História

Arcádia é um domínio localizado no Sul do Mundo Bélico. Sua Baronesa é a Mulher-Hulk, a qual também opera como a líder da Força-V, o grupo de heroínas protegendo o domínio.

Um megalodon apareceu na costa de Arcádia, e a Força-V o derrotou. Depois que a criatura havia sido subjugada, Miss América o ergue e o atirou para as Terras Mortas, danificando parcialmente o Escudo. Esta ofensa fez com que a Miss América fosse presa pela Tropa Thor e exilada para o Escudo. Os Submarinos foram mais tarde convocados pela Força-V para encontrar a origem dessa criatura. Nesse mesmo dia, um ser misterioso se chocou contra o Farol de Arcádia, e foi encontrado por Nico Minoru.[1]

Ao investigar o mar, os Submarinos encontraram um portal que se desintegrou pouco depois. Nico levou o misterioso ser para sua casa e foi aconselhada por Loki a levá-la para a Força-V para determinar sua verdadeira natureza. Enquanto a Força-V verificava a garota, um portal se abriu de repente acima delas, liberando um Sentinela. Com a ajuda da menina, a Força-V foi capaz de destruir a máquina sem que ninguém fosse ferido. Medusa então a acusou de ser o motivo das fendas terem sido abertas, ao que a Mulher-Hulk discordou. Após a discussão ter acabado, a menina misteriosa enviou a Mulher-Hulk para o outro lado do portal.[2]

Tendo quebrado as leis do Deus Destino, indo para outro domínio sem permissão, a Mulher-Hulk foi atacada por três membros da Tropa Thor, mas foi capaz de atordoar-los temporariamente e voltar ao o portal. Ao cruzar o portal, a Mulher-Hulk reconheceu a magia usada para criá-lo como sendo de Arcádia, ou seja, havia um traidor entre a Força-V, e assim que ela voltou para Arcádia, ela informou isso aos seus companheiros de equipe. Logo após, ela foi confrontado pelos Thors, os quais haviam a seguido através do portal. Medusa foi capaz de salvá-la, jogando as Thors de volta para o portal antes de ser fechado, mas ao custo de sua própria vida. Ao anoitecer, os Thors começaram a entrar Arcádia para rastrear a Mulher-Hulk. Mas, sem o conhecimento deles, a garota misteriosa, que era a encarnação viva de um universo, havia escondido a Mulher-Hulk dentro de si.[3]

Com a Força-V aparentemente dissolvida, a Tropa Thor apoiaram que Loki se tornasse a próxima Baronesa de Arcádia. No entanto, a Força-V logo chegou para pôr fim a seu plano, assim que perceberam que era sua magia que havia aberto os portais. A Força-V foi capaz de subjugar Loki e limpar o nome da Mulher-Hulk. Recusando-se a deixar que a Força-V ganhe, Loki criou uma rajada que destruiu uma parte do Escudo e deixou que os Zumbis das Terras Mortas saíssem.[4]

Enquanto os Zumbis aproximavam-se da ilha, a Mulher-Hulk reuniu a Força-V para lutar contra seus atacantes. Enquanto os heróis e heroínas conseguiam manter os zumbis afastados, os inimigos logo conseguiram superar eles. Singularidade aparentemente sacrificou-se para acabar com os zumbis. Dois dias mais tarde, depois que a poeira baixou, quando a cidade estava sendo reparada, a Mulher-Hulk convenceu Nico, a qual estava deprimida, a superar o aparente desaparecimento da Singularidade e tornar Arcádia um lugar mais digno de seu povo.[5]

Pontos de Interesse


Notas

  • Sem notas especiais.


Curiosidades

  • Sem Curiosidades.


Veja Também

Links e Referências

  • Nenhum.

Notas de Rodapé


O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.