Marvel Wiki
Advertisement
Marvel Wiki
5 177
páginas

Quote1 Em um tempo além do tempo, nascerá um novo universo e neste universo haverá uma entidade como nenhuma outra - um organismo vivo que possui o inigualável poder e apetite furioso de uma galáxia. Mas ele será mais do que uma galáxia. Ele será um saqueador galáctico... Ele será...Galactus! Quote2
Senciência do Sexto Cosmo[fnt]

Galactus é um ser cósmico que consome a energia encontrada em planetas para se sustentar. Ele nomeia "Arautos" como o Surfista Prateado para procurar mundos adequados e os empodera com o Poder Cósmico.[22][23]

Galactus é de um universo anterior a este e era originalmente um Taa-ano chamado Galan. No fim de seu universo, Galan foi abordado pela Senciência do Cosmos (antecessora da Eternidade), fundiu-se com sua essência e emergiu no próximo ciclo como Galactus após um período de gestação.[24]

Galactus foi recentemente morto por Thor.[25] Ele renasceu quando seu corpo, reanimado pelo Destruidor,[4] devorou a energia do Cristal M'kraano. Agora, Galactus anseia por conhecimento em vez de mundos.[3]

História

Galan de Taa[]

Galactus é um sobrevivente da sexta encarnação do Multiverso. Originalmente, Galactus era um ser humanoide chamado Galan, nascido na encarnação anterior da Terra-616 no planeta Taa, um mundo paradisíaco cuja civilização diz-se ter sido a mais avançada de todo o universo conhecido naquela época, filho da cientista Taaia. No entanto, o Sexto Infinito e todos os seus universos estavam em suas últimas fases de colapso devido ao ciclo de renovação multiversal,[26][24][8][27][18][28] sendo consumidos pelo Inverno Negro.[29][19]

Galan (Earth-616) from Defenders Vol 6 2 001

Como bebê

Ele foi o filho geneticamente modificado de Taaia, a coisa mais próxima que Taa tinha de um super-herói. Devido às suas obrigações com o planeta, ela foi uma mãe negligente, dando-lhe muito pouco contato humano e deixando um berço tecnologicamente avançado para criá-lo. Quando sua mãe trouxe para casa seu futuro arauto viajante do tempo, o Surfista Prateado, ele decidiu usar a oportunidade para ensinar-lhe compaixão, esperando que isso o encorajasse a resistir mais ao seu apetite no futuro.[12]

Originalmente, como todos os universos no Multiverso, este universo era um "ovo cósmico"; uma esfera primordial desorganizada, densa e compacta. A esfera passou por um "Big Bang", uma explosão que lançou a matéria para fora, onde grande parte dela eventualmente se condensou em estrelas e planetas. Este universo expandiu-se em tamanho por bilhões de anos e depois contraiu, passando por um "colapso" ao longo dos bilhões de anos seguintes. Toda a matéria desse universo estava mergulhando em direção a um ponto central, onde estava se colapsando em um novo "Ovo Cósmico".

Galan (Earth-616) from Thor Vol 1 169 001

Galan de Taa

A civilização de Taa era uma das últimas ainda em existência. A radiação letal causada pelo "Grande Colapso" que este universo estava experimentando estava exterminando toda a vida no universo. Galan, um explorador espacial, foi enviado para viajar pelo cosmos em busca de um meio de salvar Taa, mas não encontrou nenhum. A radiação eventualmente matou toda a população de Taa, exceto uma pequena fração. Sabendo que suas mortes eram inevitáveis, Galan propôs aos sobreviventes restantes que morressem gloriosamente pilotando uma de suas naves diretamente no coração do "Ovo Cósmico". À medida que a nave espacial contendo Galan e seus companheiros sobreviventes se aproximava do ponto focal do Grande Colapso, o calor e a radiação mataram todos os passageiros, exceto Galan, que estranhamente se encontrou cheio de nova energia.[26]

Renascimento como Galactus[]

Quando o cosmos estava prestes a encontrar seu fim natural, Galan foi abordado pela encarnação do Sexto Infinito, a Senciência do Cosmos, que fundiu sua essência com o mortal Galan, dando origem a uma nova entidade que sobreviveria à renovação multiversal: Galactus, o Devorador de Mundos.[26][24][8][27][18][28] O Inverno Negro apresentou uma versão alternativa da sobrevivência de Galan, afirmando que o tinha poupado e transformado em Galactus para marcá-lo como seu Arauto.[30]

Após o Multiverso encerrar seu ciclo de renovação, o Sétimo Cosmo surgiu das cinzas do Sexto Infinito, e com ele, suas novas encarnações, Eternidade e Infinito. O recém-nascido Galactus acabou na sétima iteração de seu universo, agora chamado de Terra-616.[26][24][27][18][28]

Galan (Earth-616) and Sixth Cosmos (Multiverse) from Super-Villain Classics Vol 1 1 001

Galan se funde com a Senciência do Cosmos

O nascente Galactus vagou em sua nave estelar recriada por eras, à medida que a vida começava a surgir no universo, incluindo as raças que dariam origem aos Anciões do Universo. Eventualmente, a nave estelar do nascente Galactus foi avistada por Ecce dos Vigias, uma antiga espécie que possui vastos poderes de manipulação psíquica e de energia, que se propôs a observar os eventos do universo. Ecce atraiu a nave espacial até seu planeta para estudá-la. Lá ele aprendeu que o ser dentro dela tinha poder além da compreensão e, eventualmente, seria forçado a consumir planetas inteiros para saciar sua fome por energia vital.

Percebendo o perigo que o nascente Galactus representava para o cosmos, este Vigia considerou destruir a entidade; que ainda era vulnerável devido ao seu estado metamórfico; mas em vez disso, decidiu cumprir o juramento dos Vigias de não interferência e deixou o nascente Galactus partir em sua nave estelar. Embora ao longo do tempo a raça dos Vigias tenha chegado a entender que Galactus é um componente intrínseco e necessário para a ordem natural do cosmos, Ecce expressou culpa por sua decisão bilhões de anos atrás e sente-se parcialmente responsável pela destruição que Galactus causou desde então.[26][24]

O nascente Galactus usou sua força e poder vastamente ilimitados para criar uma armadura que o ajudaria a regular suas energias internas turbulentas. Em seguida, transformou a nave estelar de Galan em uma espécie de incubadora, onde Galactus passou milhares e milhares de anos evoluindo para sua forma atual.[26] A incubadora de Galactus eventualmente caiu na superfície de Ego, o Planeta Vivo, causando-lhe dor, pois começou a drenar sua força vital. Ego salvou um Surfista Prateado deslocado no tempo de Knull, e o Surfista retribuiu o favor removendo a incubadora dele.[31] O Surfista, sabendo o que Galan se tornaria, planejou destruir o ser antes de seu nascimento. No entanto, Uatu, o Vigia, avisou o Surfista de que, apesar da destruição que ele traria, Galactus seria importante para o equilíbrio do universo. O Surfista entrou na incubadora, com a intenção de absorver o Poder Cósmico de Galactus para se restaurar, e foi confrontado por Galan. Os dois conversaram e, eventualmente, o Surfista Prateado decidiu poupar Galan e removeu a incubadora de Ego e a colocou em curso para Arqueópia.[29] Os Arqueópianos em si não perturbaram a estranha nave, mas anos depois uma frota espacial saqueadora, aproximando-se de Arqueópia e pensando que a nave de Galactus era uma arma, a atacou.

Galactus, com sua metamorfose completa, emergiu e com um gesto destruiu a frota invasora. Galactus, percebendo sua fome incontrolável por energia, voltou sua atenção para Arqueópia, rica em energia. Galactus imediatamente consumiu as energias vitais de Arqueópia, apenas uma pequena frota de naves arqueópianas conseguiu escapar do planeta a tempo. (A raça arqueópiana seria posteriormente completamente exterminada pelo planeta vivo Ego).

Worldship (Taa II) from Super-Villain Classics Vol 1 1 0001

Taa II

Ao longo dos milênios seguintes, Galactus construiu para si uma imensa casa, a nave-mundo que ele chama de Taa II, que engolfou o sistema solar de Arqueópia como um tributo tanto ao seu planeta natal quanto a Arqueópia, o primeiro planeta que ele consumiu. Durante bilhões de anos, Galactus consumiu apenas planetas desabitados por seres conscientes, com Arqueópia sendo a única exceção, e séculos se passaram entre suas "alimentações".

No entanto, à medida que as eras passaram, os intervalos entre as "alimentações" diminuíram consideravelmente em duração, e Galactus se viu precisando consumir mundos habitados por raças conscientes se não conseguisse encontrar outros mundos com a energia que ele precisava a tempo de se sustentar. Galactus conseguiu suprimir sua simpatia por seres inteligentes que são semelhantes em natureza à entidade de onde ele nasceu e, percebendo-se como um tipo de ser superior a eles devido ao seu papel intrínseco na ordem natural, está disposto a destruir suas vidas para continuar a própria. Além disso, ele está ciente de que um dia ele deve dar de volta ao universo infinitamente mais do que já tirou dele.

Arautos de Galactus[]

O primeiro ser escolhido por Galactus como seu Arauto foi o Desventurado - assim chamado porque rapidamente se voltou contra Galactus. Galactus aprisionou o Desventurado, mas seu antigo Arauto mais tarde escapou e começou a caçá-lo ao longo dos milênios.[32]

Em determinado momento, Galactus ameaçou destruir o planeta Zenn-La, lar de uma raça civilizada e humanóide. Um dos habitantes deste mundo, Norrin Radd, persuadiu Galactus a poupar o planeta voluntariando-se para se tornar seu "arauto" e procurar mundos desabitados para ele consumir. Galactus concordou e transformou Norrin Radd no Surfista Prateado.

Cosmic Powers Unlimited Vol 1 1 Buscema Pinup

Surfista Prateado

O Surfista Prateado serviu lealmente a Galactus por um período desconhecido, levando-o a incontáveis mundos ricos em energia.[33] No entanto, Galactus ficou determinado a consumir o planeta rico em energia, a Terra.[34] O Surfista rebelou-se como resultado,[35] e Reed Richards do Quarteto Fantástico frustrou Galactus ameaçando usar um dispositivo alienígena chamado de Nulificador Total nele, uma arma que poderia destruir o universo e matar até mesmo Galactus. Galactus foi forçado a jurar poupar a Terra em troca da devolução do Nulificador, e ele puniu o Surfista por sua traição erguendo uma barreira de energia indetectável que impedia o Surfista de deixar a Terra.[36]

Quando ele descobriu a existência de Contra-Terra, ele ficou determinado a consumi-la em vez da Terra. Ele e seu Arauto na época, o Destruidor, foram novamente confrontados pelo Quarteto Fantástico, que foi chamado para ajudar pelo Alto Evolucionário.[37] Galactus então consumiu o mundo natal dos Poppupianos em vez disso e quase foi destruído no processo.[38]

Eventualmente, libertando-se de seu juramento a Richards derrotando o imensamente poderoso Esfinge (que foi ainda mais fortalecido pelos segredos do universo baixados da Mente Viva de Xandar),[39] Galactus voltou várias vezes à Terra para consumi-la, mas foi sempre frustrado por pouco. Enquanto isso, ele consumiu inúmeros mundos habitados em todo o universo conhecido para saciar sua fome e foi temido como uma ameaça por todas as raças estelares conhecidas. Galactus também aceitou uma sucessão de novos Arautos.

Durante sua última tentativa de devorar a Terra, Galactus passou tanto tempo sem se "alimentar" que suas energias estavam no nível mais baixo de todos os tempos e ele estava à beira da morte; assim, um grande número de defensores super-humanos da Terra na verdade conseguiram derrotá-lo em batalha. Galactus estava morrendo, sucumbindo à sua própria fome, mas Reed Richards salvou sua vida com a ajuda do martelo místico de Thor, o Mjolnir. O grato Galactus jurou amizade a Richards e deu sua palavra sincera de nunca mais atacar a Terra. Galactus tem cumprido firmemente este juramento desde então. Durante esta visita à Terra, Galactus recrutou seu mais recente Arauto, Nova.[40]

Futuro Alternativo[]

Galactus continuou a se alimentar de outros mundos e destruiu o mundo natal dos Skrulls, mergulhando assim o Império Skrull no caos.[41] Há um relato de um futuro alternativo muito distante, no qual os seres humanos não existem mais na Terra, e Galactus, portanto, não se sente mais vinculado ao seu juramento, e a consome afinal.

Julgamento de Reed Richards[]

Por salvar a vida de Galactus, Reed Richards foi colocado em julgamento pelos sobreviventes dos ataques de Galactus. Galactus apareceu em defesa de Richards e Eternidade se manifestou, confirmando a todos presentes a importância e a necessidade de Galactus no universo como o equilíbrio entre Eternidade ele próprio e Morte.[8]

Anciões do Universo[]

Em algum momento posterior, Galactus foi alvo da organização alienígena chamada Anciões do Universo, que acreditavam que sua morte desencadearia um novo Big Bang e recriaria a realidade. Nessa nova realidade, os Anciões acreditavam que se tornariam uma raça de Galacti, cada um com poder cósmico infinito com o qual poderiam perseguir infinitamente seus interesses especiais. Seu antigo Arauto, o Surfista Prateado, o Quarteto Fantástico, Franklin Richards e seu Arauto Nova conseguiram frustrar os planos dos Anciões.[42]

Intermediário[]

Eternidade apareceu para Galactus, informando-o de seu papel oculto em sua batalha com os Anciões e revelando o papel de Galactus como a terceira força do universo. Um dos papéis de Galactus como uma força alienígena é ajudar a equilibrar a vida e a morte, como representado por Eternidade e Morte.[43] Galactus mais tarde entrou em conflito com o Intermediário, a terceira força de um universo governado por Mestre Ordem e Lorde Caos, que foi confirmado como sendo o oposto de Galactus em outro universo. Enquanto Galactus está ausente de dualidades, o Intermediário é a encruzilhada de todas as dualidades.[44]

Morg[]

Quando Nova finalmente se rebelou como seu Arauto, Galactus criou outro em Morg, um alienígena que acabou assassinando Nova por vontade própria. Morg, por sua vez, foi derrotado pela coleção de seus ex-Arautos. Galactus aceitou Firelord e Air-Walker como Arautos retornantes após a batalha com Morg, mas secretamente preservou o corpo de Morg para restaurá-lo lentamente ao longo do tempo.[45]

Apagado da Existência[]

Em um ponto, Galactus foi aparentemente apagado da existência pelo Nulificador Total.[46] Reed Richards determinou que ele ainda estava vivo, no entanto, e neutralizou seu próprio neto alternativo, Hyperstorm, conectando os dois, deixando Galactus se alimentar indefinidamente da energia fundamental de Hyperstorm.[47]

Dependência[]

O apetite de Galactus tornou-se tal que ele só devoraria as forças vitais de seres conscientes e deixaria os planetas em que viviam intactos. Ele começou a consumir cada vez mais frequentemente, porque, ao contrário das essências vitais dos planetas de que normalmente se alimenta, as forças vitais dos seres mortais não lhe oferecem sustento; assim, sua dependência o deixou perpetuamente faminto, enfraquecido e demente. Ele criou um novo Arauto, Espectro Vermelho, para ajudá-lo a ter sucesso na devoração de todas as forças vitais conscientes que encontrasse. Ele se aproximou da Terra mais uma vez e teve que ser afastado por um grande contingente de super-heróis da Terra, enquanto Red Shift foi derrotado pelo Surfista Prateado. Finalmente, o Surfista Prateado concordou mais uma vez em se tornar o Arauto de Galactus e procurar planetas com vida consciente para consumir.[48]

Quase imediatamente, o Surfista Prateado levou Galactus ao mundo natal do Império Shi'ar, talvez o mais avançado tecnologicamente no universo conhecido, na esperança de que eles tivessem as forças para repelir o devorador de planetas enfraquecido. Os Shi'ar rapidamente se uniram a outras raças e a vários super-heróis da Terra para lutar contra Galactus. Durante o conflito, o Surfista Prateado conseguiu virar as próprias máquinas de drenagem de energia de Galactus contra ele mesmo, enfraquecendo-o fatalmente. Galactus morreu, enquanto advertia que a loucura que o consumira era precursora de um horror ainda maior. Enquanto ele se extinguia, Galactus foi convertido em energia por suas próprias máquinas de destruição de planetas, revelando sua verdadeira forma, a de uma estrela consciente. Como Reed Richards observou, sua energia irradiaria eternamente para o exterior, de modo que ele nunca mais poderia se reformar.[49]

Abraxas[]

Galactus (Earth-616) from Nova Vol 4 13 0001

Galactus

A "morte" de Galactus permitiu que o ser conhecido como Abraxas, a encarnação metafísica da destruição e a antítese de Eternidade, emergisse de seu aprisionamento. Ele logo começou a cortar uma trilha de terror por várias realidades alternativas, incluindo o assassinato de versões paralelas de Galactus. Ele usou a cabeça decapitada de um Galactus de realidade alternativa para mirar e localizar a Terra da realidade principal e para implantar um espião em sua versão do Arauto conhecido como Nova. Na Terra, Abraxas atacou Uatu, o Observador, deixando-o em coma, e roubou metade de sua medalha característica.[50]

Abraxas provocou o Quarteto Fantástico com a inevitabilidade de sua chegada, incentivando a equipe a procurar o Anulador Supremo, cujas pistas para a localização estavam espalhadas entre realidades alternativas. No final, os Quatro encontraram o Anulador quando Abraxas apareceu repentinamente e o roubou deles. Abraxas convocou um exército de Novas para atacar a Terra, e o Quarteto Fantástico não tinha esperança de derrotá-lo. Em vez disso, Franklin Richards, o filho dos membros do Quarteto, Sr. Fantástico e a Mulher Invisível, combinou seus poderes cósmicos de nível Celestial com os de sua irmã Valéria e devolveu Galactus ao seu estado natural, enquanto restaurava o equilíbrio a Eternidade, a um custo que queimaria seus poderes permanentemente. Galactus facilmente arrancou o Anulador de Abraxas, mas, devido à interferência do exército de Novas, o Anulador caiu nas mãos de Reed Richards, que usou a arma para destruir o multiverso. O resultado serviu para recriar o multiverso no qual Abraxas nunca escapou, e como tudo o que era havia terminado, tudo o que é foi realinhado, e como tal, permitiu que o Sr. Fantástico sobrevivesse, juntamente com todos aqueles que morreram no reinado de terror de Abraxas.[51]

Aniquilação[]

Durante a ambição de "conquistar" o universo de Annihilus, Galactus foi atacado com vingança pelos sobreviventes libertados dos Deuses Proemiais, "Tenebrus, do Abismo Entre" e "Égide, Senhora de Todas as Tristezas", deixando-o gravemente enfraquecido e foi, junto com o Surfista Prateado, capturado por Thanos, que foi responsável por convencer os deuses a lutar contra o Devorador de Mundos. Galactus e o Surfista foram levados para Annihilus e foram experimentados como armas na guerra de Annihilus. Galactus foi usado como uma espécie de arma cósmica, capaz de destruir planetas inteiros, e seu poder cósmico e o do Surfista foram alimentados como armas para a Onda de Aniquilação.[52]

Eventualmente, o plano geral de Annihilus era usar Galactus como uma 'bomba' capaz de destruir todas as formas de vida no universo e, assim, realizar seu desejo de ser o único ser no universo conhecido. No entanto, o plano de Annihilus foi frustrado pelos esforços da Serpente da Lua, Drax e o Surfista Prateado, pois eles conseguiram libertar Galactus com sucesso. Depois de teleportar Serpente da Lua e Drax em segurança e sucumbir à sua raiva, Galactus prosseguiu para lançar um enorme raio onidirecional que mais tarde se tornou conhecido como o "evento Galactus". O Surfista Prateado foi enviado à frente do raio por Galactus para anunciar a destruição iminente, enquanto a "periferia de aniquilação de Galactus" libertada apagava a maioria da Onda de Aniquilação, bem como mais de três sistemas estelares e até vaporizava um Vigia. A ação de Galactus parou definitivamente a guerra e forçou as partes beligerantes remanescentes a formar uma trégua.[53]

Pós-Aniquilação[]

Após o fim da guerra da Aniquilação, Galactus ficou mais faminto do que nunca e pediu a seus Arautos para encontrar substâncias planetárias para saciar sua fome. Ficou revelado que, em algum momento nos primeiros anos da criação do universo, Galactus se envolveu em uma guerra civil entre os Proemial Gods. Ele matou Diableri, o líder da facção oposta dos deuses que tentaram obter o controle total do universo, e aprisionou os deuses sobreviventes que sobreviveram no Kyln. Irritado e preocupado com os Proemial Gods libertados, Aegis e Tenebrous, Galactus ordenou ao Surfista Prateado que encontrasse e derrotasse os deuses de uma vez por todas. Depois que o Surfista matou os deuses, atraindo-os para o Crunch, a fronteira destruidora de tudo do universo, Galactus salvou um Surfista gravemente espancado e exausto e curou-o de suas consideráveis feridas.[54]

Galactus se alimentou de um planeta chamado Orbucen, cuja população procurou o único membro ativo da Tropa Nova na época, Richard Rider. Rider tentou convencer Galactus a adiar sua alimentação, o que levou a um confronto com o Surfista Prateado, enquanto Galactus ignorava Rider.[55] Rider então se escondeu na nave de Galactus para se salvar da destruição de Orbucen, sua presença na nave eventualmente alertou Galactus para o Harrow, um ser que se escondeu a bordo para se alimentar do medo dos habitantes dos mundos consumidos por Galactus. Depois de descobrir sua presença anteriormente oculta, Galactus o incinerou e depois removeu Rider de sua nave.[56]

O Surfista Prateado levou Galactus ao planeta Sakaar, onde ele destruiu o planeta depois de derrotar facilmente tanto Skaar quanto o Surfista, que estava sendo controlado por Skaar.[57] Ele se tornou viciado no Poder Antigo depois de devorar o planeta e partiu em busca de todos os planetas que possuíam o Velho Poder, levando o irmão gêmeo de Skaar, Hiro-Kala, a usar o Velho Poder para envenená-lo em retaliação por consumir Sakaar.[58]

Mundo Nu[]

Galactus descobriu Mundo Nu e sua fonte de energia. Ele foi à Terra e levou Reed Richards para Nu-World para consertar sua fonte de energia, mas, no final, Galactus optou por destruir o mundo em vez de comê-lo, pois havia sido usado como fonte de energia.[59]

Ataque a Asgard[]

Galactus estava em busca da "sua semente", um coração cósmico que daria origem ao próximo universo a surgir. Criada por Eternidade antes do registro do tempo e descoberta por Bor, o Primeiro Rei dos Asgardianos, a semente deu origem à Árvore do Mundo sobre a qual os nove reinos se sustentam. O Surfista Prateado chegou em nome de Galactus em busca da semente, pois, como citado pelo Surfista Prateado, a semente poderia ser capaz de satisfazer Galactus e parar sua fome. Odin se recusou a entregar a semente a Galactus, acreditando que Galactus estava em busca da divindade e queria viver para sempre. Isso levou Galactus a atacar Asgard em busca da semente. No entanto, Galactus não conseguiu obter a semente, pois Odin estava em seu caminho.

Galactus e Odin lutaram usando seus poderes telecinéticos e telepáticos, porque se tivessem lutado fisicamente, o poder que ambos possuíam teria sido capaz de destruir o Universo. Odin conseguiu deixar Galactus inconsciente dando-lhe uma cabeçada antes de cair no Odinsleep. Após recuperar a consciência, Galactus prosseguiu com o ataque a Asgard em busca da semente, apesar de o Surfista Prateado tentar impedi-lo de prosseguir, já que isso seria uma declaração de guerra a Asgard, com o Surfista Prateado dizendo a ele que "Eles são Deuses. Eles são poder e fúria, e um ato de guerra contra uma raça de Deuses está além de você...". No entanto, Galactus prosseguiu até que Odin convocou O Destruidor, que era alimentado pela energia da semente, enquanto, ao mesmo tempo, Loki conseguiu esconder com sucesso a semente. Quando o Surfista Prateado detectou que a semente havia desaparecido, ele informou Galactus. Sabendo que seu objetivo principal já não estava mais sob posse asgardiana, Galactus recuou, cancelando assim a invasão, e mais tarde descobriu que a semente estava perdida em algum lugar dentro da Árvore do Mundo de Odin, e que procurá-la seria como procurar uma agulha em um monte de espaço-tempo.[60]

Após o evento, o Surfista Prateado propôs uma trégua entre Galactus e os asgardianos, na qual uma das condições era que, se o Surfista Prateado sentisse a semente perturbada, a guerra entre Galactus e os asgardianos recomeçaria. Precisando permanecer na Terra para observar os asgardianos e garantir que eles nunca recuperassem a Semente, o Surfista Prateado se aproximou de um pregador em Broxton, Oklahoma, chamado Mike, sobre assumir seu papel como Arauto, devido a ter observado a coragem de Mike em enfrentar Galactus pelo bem de seu povo. Mike aceitou relutantemente a tarefa, tornando-se Praeter, o mais recente Arauto de Galactus.[61]

Fundação Futuro[]

Galactus prometeu a Reed Richards que protegeria a Terra até que a Semente de Galactus pudesse ser recuperada de Yggdrasill. Ele deu a Richards os meios para convocá-lo em um futuro próximo, quando previu que a Terra estaria em perigo.[62] Galactus e o adulto Franklin Richards do futuro sobrecarregaram os Celestiais Loucos. Após a derrota dos Celestiais, Galactus e Franklin se uniram pelo fato de que Galan não enfrentaria mais o fim do universo sozinho - o Sr. Franklin sobreviveria até o fim e testemunharia isso com ele.[63]

Confronto com o Universo Ultimate[]

Meses após seu retorno, Ultron lançou um ataque massivo à Terra, aniquilando a humanidade e conquistando o planeta. Wolverine foi um dos sobreviventes restantes e usou a máquina do tempo do Doutor Destino para viajar de volta no tempo inúmeras vezes até conseguir impedir o surgimento do poder de Ultron e, assim, a aniquilação da humanidade, o que resultou na destruição final da maligna I.A., mas com o custo da quebra do continuum espaço-temporal, causando assim um "caos multiversal", onde numerosos seres de outras realidades foram transportados para outros universos através das lágrimas da realidade. Galactus foi um desses seres arrastados para outro universo, neste caso, a Terra-1610.[64]

A chegada de Galactus a esta Terra ocorreu exatamente no momento e local em que sua contraparte, a entidade Gah Lak Tus, se encontrou no meio da Guerra Chitauri-Kree. Galactus foi abordado por Gah Lak Tus, que inesperadamente tomou a ação de se fundir com sua contraparte, criando um Galactus ainda mais poderoso com uma necessidade maior de se alimentar, que então enviou parte de Gah Lak Tus como seu novo arauto para procurar e consumir.[7]

Quando Galactus atacou Hala, a capital dos Kree, o planeta foi defendido pelo Surfista Prateado, Nova e Capitão Mahr Vehl.[65] Durante a batalha, Mahr Vehl morreu devido às lesões causadas pelo enxame de Gah Lak Tus. Nova usou a armadura de Mahr Vehl e se tornou o Capitão Marvel, usando seu vasto poder recém-adquirido, e uma arma na armadura de Mahr Vehl projetada para matar Gah Lak Tus para desencadear um poderoso ataque em Galactus. Considerado morto pelos heróis, Galactus estava apenas gravemente enfraquecido pelo ataque, e começou a se dirigir à Terra em busca de consumir seu poder.[66]

Em seu caminho, ele encontrou Visão enquanto ela tentava devolver Galactus ao seu próprio universo. Ela não conseguiu fazê-lo e foi destruída.[67] Ao chegar à Terra, Galactus imediatamente começou seu caminho de destruição, bem como os preparativos para consumir o planeta. Os Supremos chegaram para deter Galactus, mas mesmo seus ataques mais devastadores provaram ser apenas um incômodo para o devorador de mundos.[68]

Galactus foi derrotado quando o Conversor Elemental foi destruído por uma gigantesca Kitty Pryde, e Thor empurrou a entidade cósmica através de um portal criado por Reed Richards, para a Zona Negativa, com a intenção de que, como essa encarnação da Zona era completamente desprovida de vida, Galactus deveria morrer de fome.[69]

Retorno da Zona Negativa[]

Após um incidente em que o Eterno Ikaris foi controlado mentalmente pelos Kree usando um dispositivo chamado o Sussurrador dos Deuses, ele jurou vingança contra seus potenciais captores. Com a ajuda de Aarkus, Ikaris e seus colegas Eternos encontraram Galactus em estado de coma flutuando na Zona Negativa e o trouxeram de volta à Terra-616. Eles declararam que planejavam usar o Sussurrador dos Deuses para soltá-lo sobre os Kree quando ele acordasse.[70]

O Tempo Se Esgota[]

A fim de deter as Incursões, entre outras soluções, os Illuminati procuraram Galactus para marcar uma reunião com os Celestiais. No entanto, antes que pudessem garantir plenamente sua ajuda, eles misteriosamente desapareceram.[71]

Portador da Vida[]

Galactus (Earth-616) from Ultimates Vol 3 2 001

Galactus, o Portador da Vida

Com a renovação do universo após sua destruição,[72] um grupo de heróis conhecidos como os Supremos começou a trabalhar em problemas de escala cósmica que poderiam ameaçar o universo. Uma de suas primeiras missões consistiu em resolver a fome de Galactus.[27]

Os Supremos recuperaram o Incubador de Galactus e forçaram o devorador de mundos a entrar nele, para que um novo processo de natureza semelhante àquele que criou Galactus pudesse acontecer novamente. Esse processo foi acelerado com o Neutrônio. Após um flash de luz e a destruição do Incubador, Galactus emergiu novamente com um novo propósito na vida, ele se tornou um portador da vida. O primeiro planeta que Galactus restaurou foi Arqueópia, que havia sido a mesma primeira vítima de sua fome.[27]

Quando os Supremos tentaram sair do Omniverso para avaliar os danos que a viagem no tempo causou a ele, Galactus foi incumbido por Eternidade de impedi-los.[73] Após interromper a jornada dos Supremos e enviá-los de volta à Terra, Galactus encontrou-se fora do alcance de a personificação multiversal da Eternidade, e descobriu a verdade que Eternidade queria evitar que os Supremos soubessem, que ele estava acorrentado.

Agora encarregado da missão de encontrar o carcereiro cósmico da Eternidade,[74] Galactus recrutou a ajuda do Anti-Homem para recrutar os Supremos e transformá-los em seus Arautos da Vida.[75] Assim que o Anti-Homem reuniu os Supremos e Galactus pediu sua ajuda, o Portador da Vida foi convocado para o Superflow para ser julgado a pedido do Lorde Caos e Mestre Ordem, duas entidades cósmicas que viram o novo status de Galactus como uma perversão da hierarquia cósmica.

O Tribunal Vivo decidiu a favor de Galactus, permitindo que ele permanecesse como seu novo eu, alegando que a hierarquia cósmica nesta nova realidade ainda estava sendo formada, portanto, não estava estabelecida. Lorde Caos e Mestre Ordem levaram esse conselho a sério e atacaram o Tribunal Vivo, matando-o.[76] Caos e Ordem subsequentemente tentaram mudar Galactus de volta. No entanto, o mesmo princípio que possibilitou a eles assassinar o Tribunal, de que ainda não havia uma hierarquia, significava que eles não podiam impor sua vontade a Galactus, pois ele estava no mesmo nível que Ordem e Caos. Ordem e Caos deixaram o Superfluxo, deixando Galactus enfraquecido para trás, e se fundiram em um novo ser mais poderoso, Logos.[77] Eles eventualmente retornaram e revertaram Galactus de volta à sua forma antiga, trazendo de volta sua fome.[78] Felizmente, a reversão foi de curta duração, pois o Anti-Homem sacrificou seus poderes e vida para transformar Galactus de volta no Portador da Vida.[79]

Guerra da Eternidade[]

Após descansar até que ele pudesse recuperar seu poder,[80] Galactus reuniu Ego-Primordial, Falcão Psiquíco, o Infinauta, e o espírito do Moldador de Mundos para formar a Guarda da Eternidade com o objetivo de ajudar Eternidade.[28] A Guarda da Eternidade confrontou posteriormente Logos e os Aspirantes do Primeiro Firmamento no Superflow. Ao mesmo tempo, o Criador usou de forma tola a tecnologia do Alto Evolucionário para destruir o Superfluxo na tentativa de unificar o Multiverso em uma única realidade e fortalecer Eternidade.

Quando esse processo se mostrou contraproducente e começou a danificar ainda mais Eternity, Galactus fez com que o espírito do Shaper of Worlds teleportasse os Supremos para a Contra-Terra do Alto Evolucionário.[81] Com a ajuda de outro grupo de Supremos trazido de volta à vida pelo Criador, que subsequentemente se rebelou contra ele, os Supremos de Galactus conseguiram reverter os danos causados ao Superfluxo e restauraram o Multiverso ao seu estado normal.

Galactus e a Guarda da Eternidade retomaram sua confrontação contra os agentes do Primeiro Firmamento. Com a ajuda da forma astral ascensionada do Pantera Negra e dos Celestiais renascidos, a Guarda da Eternidade derrotou os Aspirantes e Logos. O Primeiro Firmamento também foi derrotado quando Eternidade convocou as encarnações passadas do Multiverso para ajudá-lo, a Supremacia Suprema. Com Eternidade livre e a salvo mais uma vez, Galactus se despediu dos Supremos e eles seguiram caminhos diferentes.[82]

Com Ultron prestes a lançar foguetes de Saiph para infectar o universo à sua imagem através do Vírus Ultron e da Joia da Alma, o Surfista Prateado se aproximou de Galactus e pediu a ele para destruir o planeta a fim de salvar a galáxia.[83] Embora relutante a princípio, Galactus acabou consumindo o planeta, pois o Surfista Prateado prometeu se tornar seu arauto novamente caso sua fome retornasse.[84]

O Retorno do Inverno Negro[]

Quando o Inverno Negro, a entidade que destruiu o universo de Galactus, retornou, um Galactus ferido foi para Asgard, caindo sobre ela, enquanto Thor o atacava. Ao acordar, Galactus revelou que, quando olhou para o Inverno Negro pela segunda vez, viu Thor, o que significava que o Deus do Trovão seria sua morte. Ele transformou o asgardiano em seu novo arauto e começou a consumir os cinco planetas necessários para se fortalecer o suficiente para derrotar o Inverno Negro.[85] Após a luta entre Thor e Bill Raio Beta,[86], Galactus conseguiu devorar os planetas restantes, a tempo de enfrentar o Inverno Negro.[87] Galactus foi dominado pelo Inverno Negro, que revelou a Thor que Galactus havia sido seu arauto e que veio para recuperá-lo.[30] Furioso com essa revelação, Thor retirou de Galactus o poder que ele havia obtido ao devorar os cinco planetas. Quando Galactus tentou atacá-lo com incredulidade, Thor o condenou à morte pelos inúmeros planetas que ele havia destruído e o drenou do Poder Cósmico, deixando-o à beira da morte. O Inverno Negro tentou levar Galactus, mas Thor usou seu corpo ressecado como uma bomba cósmica para destruí-lo, levando o capacete de Galactus para usar como entrada para sua sala do trono.[25]

Guerra do Acerto de Contas[]

Após aprender com a Rainha do Nunca que Eternidade estava morrendo devido à guerra que se espalhou por todo o universo devido às ações do Acerto de Contas,[88] o Surfista Prateado viajou para Asgard junto com muitos outros Arautos de Galactus e começou a canalizar seu poder no cadáver de Galactus para ressuscitá-lo, para que ele pudesse ajudar a lutar contra o Acerto de Contas. Como um ex-Arauto, a armadura do Destruidor foi atraída para fora. A armadura então cresceu até o tamanho de um gigante e se fundiu com Galactus, tornando-se o Destruição. O Surfista Prateado chamou a atenção do Destruição com o Anulador Definitivo e o usou para atrair o Destruição em direção ao Acerto de Contas.[89]

Quando o Surfista Prateado descobriu que estava quase atrasado, já que o Acerto de Contas estava se aproximando do Ápice de Todas as Realidades no planeta dos Vigias, Planeta T-37X, ele foi forçado a seguir adiante e deixar o Destruição para trás, mas ele deixou um rastro de energia do Poder Cósmico para o Destruição seguir. O Destruição rapidamente alcançou o Surfista Prateado e chegou ao Planeta T-37X, mas ele acabou sendo mais um obstáculo do que um aliado. Ao chegar ao Ápice, Fúria do Acerto de Contas já havia sido derrotado, mas sua armadura M'kraana estava programada para se autodestruir; o Surfista Prateado alimentou o Destruição com essa energia, alegando que apenas uma fusão de Galactus e o Destruidor pode consumi-la. O processo restaurou completamente Galactus, separou-o do Destruidor e encerrou sua fome por planetas. Ele partiu com seu companheiro Surfista Prateado para explorar as regiões recém-restauradas que foram anteriormente apagadas pelo Nulificador Total.[90]

Atributos

Tabela de Poder[163]
:Category:Tabela de Poder/Habilidades de Luta/Normal:Category:Tabela de Poder/Projeção de Energia/Virtualmente ilimitado:Category:Tabela de Poder/Durabilidade/Virtualmente indestrutível:Category:Tabela de Poder/Velocidade/Espacial:Category:Tabela de Poder/Força/Incalculável:Category:Tabela de Poder/Inteligência/Onisciente

Poderes

Entidade Cósmica: Possuindo o insondável Poder Cósmico, Galactus é uma das entidades mais poderosas do Universo Marvel, possui poderes quase ilimitados de natureza divina,[91] e é considerado uma entidade onipotente.[92] Seus poderes cósmicos estão além da maioria das formas de medição.[93] Ele já foi chamado de "a entidade viva mais incrível do cosmos".[94] Thanos com a Manopla do Infinito o classificou no mesmo nível de poder que Odin, Zeus, os Celestiais, e o Estranho, mas bem abaixo do Mestre Ordem, do Lorde Caos, da Madame Amor, e do Senhor Ódio, que, por sua vez, estão bem abaixo da Eternidade e Infinito, que estão bem abaixo do Tribunal Vivo.[95] Como tal, Galactus é capaz de empregar a energia cósmica dentro dele para produzir virtualmente qualquer efeito que ele desejar. Após devorar quatro planetas, Galactus mostrou ser capaz de lutar contra quatro Celestiais Loucos, e destruir um deles, embora quando eles se fundiram em um poderoso Celestial Voltron ele foi derrotado.[96] Galactus também demonstrou a capacidade de superar Odin.[97] Na verdade, o virtualmente onisciente Esquecimento observou que a batalha de Galactus contra Scrier e o Outro afetou a própria realidade e sugeriu que eles ameaçavam destruir o Multiverso inteiramente se sua luta não tivesse cessado.[98]

Galactus e seus Arautos foram considerados ameaças de nível cósmico.[99] Foi declarado que ele tinha um nível de ameaça "Universal" pela Tropa Nova.[100]

No entanto, embora seu poder seja grande, ele depende da quantidade de energia que absorve dos planetas. Se ele não se alimentar regularmente, sua energia se esgotará, e ele enfraquecerá e morrerá de fome.[101]

Algumas das habilidades que ele exibiu são:

  • Imortalidade: Diz-se que Galactus sobrevive até o fim do universo.[10]
  • Força Divina: Galactus demonstrou potencial para uma escala solar de força ilimitada.[102]
  • Resistência Divina: Galactus pode se envolver em ações físicas rigorosas, como batalhas, por um período indefinido de tempo, mas absorver a energia de um planeta apenas o sustentará por um mês, e usá-la reduzirá drasticamente o tempo de combate, então ele normalmente não pode lutar por muito tempo.
  • Velocidade Divina: Apesar de seu tamanho, Galactus pode voar a velocidades que superam em muito a velocidade da luz.
  • Invulnerabilidade: Galactus é imune a todas as doenças, enfermidades e toxinas. Além disso, ele é enormemente resistente a danos. Ele conseguiu sobreviver à colisão de dois planetas e a um arsenal nuclear considerável, mas ficou gravemente ferido no processo. No entanto, isso aconteceu enquanto ele estava drenado pela entidade cósmica Fome.[103] Galactus emergiu ileso de um grande ataque das Bombas Nega.[15] Ele também afirmou que, assim como Égide e Tenebrus , ele não poderia sobreviver às forças da Trituração.[54] Depois que Odin o cabeceou da atmosfera externa até o planeta Terra, Galactus se recuperou rapidamente, enquanto Odin ficou gravemente ferido e teve que entrar no sono de Odin.[61] Galactus regularmente resistiu a ataques de seres tão poderosos quanto a entidade mística Agamotto[104] e Odin, e até resistiu a um golpe de um Zeus impulsionado pelo Rei do Caos.[105]
  • Projeção de Energia: Galactus pode projetar explosões de energia devastadoras. Na verdade, depois de absorver energia de vários planetas após um período de inanição, e, portanto, ainda gravemente enfraquecido, Galactus provou ser capaz de destruir pelo menos três sistemas solares.[106] Galactus afetou efetivamente galáxias inteiras enquanto lutava contra a entidade Mefisto,[107] e foi especulado que Galactus poderia ser capaz de destruir até o Multiverso como um efeito colateral de uma batalha titânica.[98] Na verdade, o choque de Galactus com a entidade Agamotto causou estragos em dimensões inteiras.[104] Além disso, durante uma confrontação com Tirano em sua forma original, foi dito que eles "devem ter destruído galáxias inteiras".[108] Além disso, o Galactus cativo seria usado como uma arma capaz de destruir dois universos.[109] Após devorar quatro planetas, Galactus até mesmo destruiu um Celestial Louco,[96] que resistiu ao poder destrutivo do Nulificador Total (embora seu poder dependa da mentalidade do portador, variando entre magnitude universal a multiversal).[110]
  • Absorção de Energia: Argumentavelmente seu poder mais viável, pois sua sobrevivência depende da absorção da Força Vital de planetas ou estrelas. Durante sua luta contra Mephisto, ele mostrou que é capaz de absorver um domínio inteiro.[107] Durante seu ataque ao Universo Ultimate, ele também absorveu os ataques de Matéria Escura da Visão.[67] Durante a história de futuro alternativo "Bolha do Tempo"/"Celestial Negro", ele estava prestes a devorar um continuum 4-dimensional universal, e cresceu maior do que uma galáxia.[111]
  • Escudos de Energia: Galactus pode erguer escudos de energia quase impenetráveis.[112]
  • Levitação: Galactus pode atravessar ou deslizar pelo ar e pelo espaço usando pura força de vontade.[21]
  • Alteração de Tamanho: A altura e o peso básicos de Galactus diminuirão quando ele estiver muito necessitado de energia vital. Galactus tem a capacidade de aumentar seu tamanho e massa à vontade, cuja extensão é desconhecida. Ele cresceu a ponto de poder lutar com o sol de Wraithworld.[102][21]
  • Rearranjo Molecular: Galactus pode manipular, remodelar e rearranjar as complexidades moleculares de qualquer organismo, permitindo-lhe reconstruir ou redesenhar coisas internamente.[113]
  • Transmutação da Matéria: Sendo uma entidade cósmica, Galactus pode controlar a matéria em qualquer objeto, o que lhe permite transformar algo tangível como chumbo em algo intangível como água.[112][114]
  • Teletransporte: Galactus pode fazer a si mesmo, a outras pessoas e objetos aparecerem em qualquer lugar do universo com um simples pensamento.[41][115] Ele até teletransportou o planeta Galador de uma galáxia para outra.[102]
  • Portais Interdimensionais e Intradimensionais: Ele pode criar buracos de minhoca entre dimensões e dentro de dimensões.[116][117]
  • Telepatia: Galactus é telepático e capaz de ler ou comunicar-se com outras mentes através de distâncias universais.[118][119][120]
  • Telecinese: Habilidade de mover enormes quantidades de massa através de concentração mental.[35]
  • Consciência Cósmica: Galactus pode sentir distúrbios ou mudanças na éter cósmica em uma escala universal.[121]
  • Ressurreição: Ele pode ressuscitar os mortos.[122]
  • Criação de Vida: Galactus pode criar formas de vida biológicas ou biotécnicas complexas e conscientes aparentemente do nada, ou pelo menos usar seu controle sobre as moléculas para fazê-lo.[123]
  • Controle e Manipulação de Almas: Galactus pode controlar e manipular as almas e espíritos de seres vivos à vontade.[120] Ele usa esse poder para alterar as memórias e emoções de outras pessoas.
  • Recriação: Sendo uma entidade cósmica, Galactus foi capaz de recriar todo o planeta Zen-La, incluindo sua população, etc., em todos os detalhes.[120]
  • Concessão de Poder/Habilidade: Os arautos de Galactus, a quem ele concedeu uma fração minúscula de seu poder cósmico, são capazes de manipular matéria e energia de maneiras que estão muito além da compreensão humana.
  • Poderes de Cura: Galactus é capaz de se curar e curar os outros de ferimentos físicos, embora isso possa ser simplesmente reconstrução molecular.
  • Aparência Adaptada: Embora Galactus seja geralmente representado na forma humana, cada ser consciente o percebe tendo uma forma semelhante à sua.[8][124] Isso ocorre devido às Manifestações, que mudam sua aparência com base na imagem mental do observador (como fazem com as Entidades Abstratas).[125]

Habilidades

Gênio Cósmico: Galactus possui uma das mentes mais avançadas do universo. Seu conhecimento científico está além da compreensão humana.[21] Reed Richards admitiu ser incapaz de compreender totalmente até mesmo os dispositivos mais rudimentares encontrados dentro da Nave-Mundo Taa II de Galactus. A própria Nave-Mundo é uma construção do tamanho de um sistema solar que se diz superar qualquer mundo natural em beleza e esplendor, mas em seus computadores está contido um conhecimento tão insondável e abrangente que pode conceder um poder impressionante àqueles que entram em contato com ele (veja Korvac).

Fraquezas

Galan (Earth-616) from Fantastic Four Vol 1 522 001

Se Galactus perder seus poderes, ele volta a ser Galan de Taa

Galan (Earth-616) from Fantastic Four Antithesis Vol 1 2 001

Outro caso em que Galan volta a ser mortal

Victor von Doom (Earth-616) and Galan (Earth-616) from Fantastic Four World's Greatest Comics Magazine Vol 1 10 001

Tendo seus poderes roubados

Despoderamento: Galactus não era originalmente uma entidade cósmica. Ele era o mortal Taa-ano Galan, que foi cosmicamente empoderado quando o universo terminou e começou novamente.[24] Portanto, é possível que ele seja despoderado e retorne à sua forma original de "Galan".[126][127][128][28]

  • Se isso acontecer, seu Poder Cósmico, a "Alma de Galactus", o procurará automaticamente, então não é uma solução não violenta permanente para o problema de Galactus.[129]
  • Também é possível que seus poderes passem para outra pessoa. Em outro caso em que Galactus foi destituído de poder,[128] Reed Richards absorveu-o, transformando Reed em um ser semelhante a Galactus em vez de Galan. [130] Reed planejou usar esta oportunidade para morrer de fome e libertar o universo do Devorador, mas o resto do FF o convenceu a restaurar Galactus e seu antigo eu.[131]
    • Doctor Doom uma vez usou um Cubo Cósmico para tirar o poder de Galactus e transferir seu poder para Doom.[126] Reed Richards usou o mesmo Cubo Cósmico para transferi-lo de volta.[132]
  • Galactus pode voltar para Galan de Taa de boa vontade, pelo menos temporariamente.[28]

Galactus é suscetível a certos artefatos e armas poderosas:

Apetrechos

Equipamento

  • Galactus frequentemente emprega seu Conversor Elemental ao devorar planetas para ajudá-lo na conversão de matéria em energia. Embora ele não exija este dispositivo para devorar planetas e renuncie ao seu uso em determinados cenários, ele torna a conversão de energias mais eficiente.
Galan (Earth-616) from Super-Villain Classics Vol 1 1 001

Galactus criando sua armadura

  • Galactus usa uma armadura de corpo inteiro que ele construiu a partir de um material desconhecido de seu próprio projeto que o ajuda a regular e controlar sua energia pessoal.[24] Sem sua armadura, ele usa em uma forma humanóide de energia crepitante.[24][43]
  • Galactus se fundiu brevemente com a armadura do Destruidor para se tornar a Destruição.[4]

Armas

  • Galactus frequentemente emprega um robô chamado Punidor, que possui vasta força, velocidade e durabilidade sobre-humanas; para combater adversários cujos níveis de poder não justificam a sua atenção direta.
  • Galactus também mantém em sua posse uma arma chamada Nulificador Total. Esta arma tem a capacidade de destruir qualquer alvo que o usuário possa imaginar mentalmente. Nas mãos de Galactus, devido à sua consciência cósmica, o Nulificador Supremo é capaz de destruir universos inteiros e até linhas do tempo inteiras do começo ao fim.

Transporte

  • Embora Galactus seja capaz de viajar pelo espaço através de seu próprio poder, ele desdenha o gasto desnecessário de energia e prefere viajar em naves estelares de seu próprio projeto. Embora Galactus tenha muitas naves estelares diferentes em sua frota pessoal, sua nave preferida de longo alcance é sua nave estelar em forma de esfera (com mais de um quilômetro de diâmetro), que é capaz de velocidades trans-luz e viagens interdimensionais. Galactus foi mostrado em raras ocasiões viajando em sua Nave Mundial do tamanho do sistema solar, Taa II.

Notas

  • A história de origem de Galactus foi retconizada muitas vezes ao longo das décadas:
    • Os Taa-anos estavam morrendo da "Praga Progressiva" e optaram por morrer em um sol em vez de doença. O sol transformou Galan em Galactus.[26] (Nesta iteração de sua história de origem, Galactus não era um sobrevivente de um universo anterior.)
    • Os Taa-ans estavam morrendo de decadência universal e optaram por morrer no ponto terminal do universo. Lá, como o último sobrevivente do universo, Galan encontrou a Senciência do Universo que se uniu a ele e passaram para o próximo ciclo como Galactus.[24]
    • O Morador da Escuridão destruiu o Cristal M'kraano, o que causou o fim do Sexto Cosmos. Galan de Taa foi salvo pela Sentinela do Universo que se uniu a ele e passaram para o próximo ciclo como Galactus.[140]
    • A Semente de Galactus é um artefato poderoso que supostamente poderia acabar com o universo e fazer nascer o próximo. Segundo Odin, foi a Semente que encerrou o universo de Galan e criou Galactus.[141]
    • Na versão tradicional, Galan foi dentro de tudo (um Ovo Cósmico). Uma versão alegou o oposto exato: ele estava tentando ir Fora, através do "Ultrafluxo" (Superfluxo) e "Espaço Neutra" (Zona Neutra), mas o universo terminou antes que ele pudesse.[27]
    • O Inverno Negro é uma entidade cósmica que se alimenta de universos inteiros. Ele destruiu o universo original de Galan e o poupou com a intenção de tornar Galan (como Galactus) seu arauto.[142]
  • Originalmente, afirmava-se que Galan era o único sobrevivente de seu antigo universo,[24][8][143] mas retcons feitos desde então desafiaram essa ideia.
    • O Inverno Negro aparentemente é o mesmo da Sexto Cosmos.[25]
    • O Morador da Escuridão possivelmente é do Sexto Cosmos.[144][145]
    • Os Celestiais sempre foram enigmáticos. Sua história nunca foi clara até que o Primeiro Firmamento revelou que eles são suas criações, logo, eles antecedem todos os universos, exceto o primeiro.[79][146]
      • Mesmo antes do retcon do Primeiro Firmamento, a ideia de que os Celestiais vieram de universos anteriores não era nova. Anteriormente, foi sugerido que eles são sobreviventes como Galactus.[147]
      • Na série duvidosa Terra X, os Celestiais foram quem destruiu o antigo universo de Galan. À medida que passaram para este, suas ações causaram o nascimento de Galactus como contramedida para impedir que isso acontecesse novamente, pois, na continuidade de Terra X, Galactus come os embriões dos Celestiais dentro dos planetas.[148]
        • Importante: As informações de Terra X não devem ser levadas a sério em nenhum outro lugar. Mesmo os manuais oficiais alertam que qualquer informação revelada em Terra X deve ser considerada suspeita.[149][145]
  • Galactus devorou incontáveis mundos, entre eles:
    • Arqueópia (Primeiro planeta devorado; lar dos Arqueópios)[29]
    • Poppup (Lar dos Poppupianos, espécie do Homem Impossível)[38]
    • Tarnax IV (Planeta-trono do Império Skrull)[41]
    • Sakaar (Lar dos Sakaarianos; planeta de nascimento de Skaar)[150]
    • Veja a lista de planetas destruídos por Galactus.[151]
  • O processo de um sobrevivente do ciclo anterior do universo passando para o próximo como uma entidade cósmica que devora mundos é recorrente. O predecessor de Galactus é Omnimax,[12] e seu sucessor supostamente será Franklin Richards ou possivelmente Senhor Imortal.[152]

Curiosidades

Galan (Earth-616) from Fantastic Four Vol 1 48 001

Primeira aparição de Galactus

  • A história contida em Quarteto Fantástico #48-50, também conhecida pelos fãs como "A Trilogia de Galactus", é considerada por muitos como uma das melhores histórias da Era de Prata dos quadrinhos da Marvel Comics.
  • Stan Lee afirmou em Marvel Obras-Prima: Quarteto Fantástico Vol. 5 que, ao criar o personagem, ele queria um personagem quase divino que estivesse além do bem e do mal, enquanto Jack Kirby se inspirou na Bíblia ao criar o personagem.[153]
    • O nome verdadeiro de Galactus, Galan, pode ter sido baseado na palavra "galan" nas passagens da Bíblia, que significa "Viva Longa e Prosperamente".
  • Jack Kirby originalmente não tinha a intenção de trazer de volta Galactus após a "Trilogia de Galactus" para preservar sua presença imponente, mas sua popularidade entre os fãs levou Stan Lee a pedir a Kirby que trouxesse Galactus de volta, tornando-o um personagem recorrente no Universo Marvel.[154]
  • Ao planejar o final de sua passagem em Os Supremos 2 (Vol. 2), o escritor Al Ewing originalmente planejou para Galactus sacrificar seu status como Portador da Vida para salvar Eternidade, com a intenção de tornar a jornada do personagem na história uma tragédia. Tendo crescido afeiçoado a escrever a nova forma de Galactus, Ewing decidiu descartar essa ideia.[155]
  • A aparência e a existência de Galactus derivam de seu modelo do Quarto Cosmos, a Arquétipo do Mal chamada O-Que-Deve-Ser, que tem uma forma de Arquétipo do Bem chamada "O-Que-Pode-Ser" que se assemelha à forma Portador da Vida de Galactus.[156]
  • Odin especulou que Galactus poderia ter sido um Celestial renegado antes de aprender sua origem.[157]
    • Odin não é o único que teorizou uma conexão entre Galactus e os Celestiais. Os Overscholars da Mistura Serpenteante hipotetizaram que os Celestiais são sobreviventes de universos anteriores e que Galactus se tornará um Celestial quando terminar de ser um Devorador de Mundos.[158]
    • Galactus às vezes é chamado de "deus espacial",[159][160] um termo frequentemente usado para os Celestiais.[161]

Veja também

Links e referências

Referências

  1. Aniquilação: Os Arquivos da tropa Nova #1
  2. Manual Oficial do Universo Marvel: Quarteto Fantástico 2005 #1
  3. 3,0 3,1 3,2 Quarteto Fantástico (Vol. 6) #45
  4. 4,0 4,1 4,2 Quarteto Fantástico (Vol. 6) #41
  5. 5,0 5,1 Quarteto Fantástico #546
  6. Hulk (Vol. 2) #10
  7. 7,0 7,1 Fome #1
  8. 8,0 8,1 8,2 8,3 8,4 8,5 8,6 Quarteto Fantástico #262
  9. Quarteto Fantástico #521
  10. 10,0 10,1 FF #16
  11. Surfista Prateado (Vol. 8) #13
  12. 12,0 12,1 12,2 Defensores (Vol. 6) #2
  13. Rompe-Tormentas: A Saga do Bill Raio Beta #3
  14. O Imperativo Thanos #3
  15. 15,0 15,1 15,2 Quarteto Fantástico #602
  16. Nova (Vol. 4) #14
  17. Homem de Ferro (Vol. 5) #6
  18. 18,0 18,1 18,2 18,3 Os Supremos (Vol. 3) #6
  19. 19,0 19,1 Thor (Vol. 6) #1
  20. Fatos Marvel #12
  21. 21,0 21,1 21,2 21,3 Manual Oficial do Universo Marvel de A à Z #4
  22. Quarteto Fantástico #4850
  23. Aniquilação: Surfista Prateado #2
  24. 24,0 24,1 24,2 24,3 24,4 24,5 24,6 24,7 24,8 24,9 Super-Vilões Clássicos #1
  25. 25,0 25,1 25,2 Thor (Vol. 6) #6
  26. 26,0 26,1 26,2 26,3 26,4 26,5 26,6 Thor #169
  27. 27,0 27,1 27,2 27,3 27,4 27,5 27,6 Os Supremos (Vol. 3) #2
  28. 28,0 28,1 28,2 28,3 28,4 28,5 Os Supremos 2 (Vol. 2) #8
  29. 29,0 29,1 29,2 Surfista Prateado: Escuridão #4
  30. 30,0 30,1 Thor (Vol. 6) #5
  31. Surfista Prateado: Escuridão #3
  32. Thanos #11
  33. Surfista Prateado: Escuridão #1
  34. Quarteto Fantástico #48
  35. 35,0 35,1 Quarteto Fantástico #49
  36. 36,0 36,1 Quarteto Fantástico #50
  37. Quarteto Fantástico #172174
  38. 38,0 38,1 Quarteto Fantástico #175
  39. Quarteto Fantástico #210213
  40. Quarteto Fantástico #243244
  41. 41,0 41,1 41,2 Quarteto Fantástico #257
  42. Surfista Prateado (Vol. 3) #1520
  43. 43,0 43,1 Surfista Prateado (Vol. 3) #10
  44. Surfista Prateado (Vol. 3) #18
  45. Surfista Prateado (Vol. 3) #7075
  46. Surfista Prateado (Vol. 3) #109
  47. Quarteto Fantástico #414
  48. Galactus, o Devorador #13
  49. Galactus, o Devorador #46
  50. Quarteto Fantástico Anual #2001
  51. Quarteto Fantástico (Vol. 3) #4649
  52. Aniquilação #14
  53. Aniquilação #46
  54. 54,0 54,1 Aniquilação: Arautos de Galactus #2
  55. Nova (Vol. 4) #1314
  56. Nova (Vol. 4) #15
  57. Skaar: Filho de Hulk #910
  58. Filho de Hulk #1317
  59. Quarteto Fantástico #586587
  60. O Poderoso Thor (Vol. 2) #15
  61. 61,0 61,1 O Poderoso Thor (Vol. 2) #6
  62. Quarteto Fantástico #600
  63. Quarteto Fantástico #604
  64. A Era de Ultron #10
  65. Fome #3
  66. Fome #4
  67. 67,0 67,1 Cataclismo #0.1
  68. Cataclismo: A Última Batalha dos Supremos #1
  69. Cataclismo: A Última Batalha dos Supremos #5
  70. Novíssimos Invasores #5
  71. Os Novos Vingadores (Vol. 3) #29
  72. Guerras Secretas #19
  73. Os Supremos (Vol. 3) #4
  74. Os Supremos (Vol. 3) #5
  75. Os Supremos (Vol. 3) #11
  76. Os Supremos 2 (Vol. 2) #2
  77. 77,0 77,1 Os Supremos (Vol. 3) #3
  78. Os Supremos 2 (Vol. 2) #5
  79. 79,0 79,1 Os Supremos 2 (Vol. 2) #6
  80. Os Supremos 2 (Vol. 2) #7
  81. Os Supremos 2 (Vol. 2) #9
  82. Os Supremos 2 #100
  83. Contagem Regressiva para o Infinito #3
  84. Contagem Regressiva para o Infinito #4
  85. Thor (Vol. 6) #12
  86. Thor (Vol. 6) #3
  87. Thor (Vol. 6) #4
  88. Quarteto Fantástico: Guerra do Acerto de Contas AlfaV ol 1 1
  89. FQuarteto FantásticoVol 6 40 41
  90. Quarteto Fantástico (Vol. 6) #4445
  91. Arquivos de Fatos da Marvel #12
  92. Manual Oficial do Universo Marvel (Vol. 2) #3 ; Glossário: onipotente
  93. anual Oficial do Universo Marvel de A à Z #4
  94. Thor #134
  95. Thanos Anual #1
  96. 96,0 96,1 Quarteto Fantástico #603
  97. Mighty Thor (Vol. 2) #5
  98. 98,0 98,1 O Poderoso Thor Anual #1
  99. Arquivos de Fatos da Marvel #10 ; entrada do Surfista Prateado
  100. Aniquilação: Os Arquivos da Tropa Nova #1
  101. 101,0 101,1 Quarteto Fantástico #243
  102. 102,0 102,1 102,2 Rom #27
  103. Thanos #6
  104. 104,0 104,1 Doutor Estranho, Mago Supremo #43
  105. Guerra do Caos #3
  106. Aniquilação #6
  107. 107,0 107,1 Surfista Prateado: Dia do Julgamento #1
  108. Poderes Cósmicos #6
  109. Aniquilação #4
  110. FF #14
  111. Quarteto Fantástico #338
  112. 112,0 112,1 Surfista Prateado #1
  113. Surfista Prateado (Vol. 3) #70
  114. Quarteto Fantástico #221
  115. Quarteto Fantástico #213
  116. Thanos #3
  117. Thanos #12
  118. Official Handbook of the Marvel Universe A to Z #4
  119. Quarteto Fantástico #242
  120. 120,0 120,1 120,2 Surfista Prateado (Vol. 3) #130
  121. Marvel Super Heroes Secret Wars #9
  122. Surfista Prateado (Vol. 3) #76
  123. Cosmic Powers Unlimited #2
  124. Unbeatable Squirrel Girl #4
  125. Quasar #37
  126. 126,0 126,1 126,2 Quarteto Fantástico: A Maior Revista de Quadrinhos do Mundo #10
  127. Quarteto Fantástico #522
  128. 128,0 128,1 Quarteto Fantástico: Antítese #2
  129. Quarteto Fantástico #523
  130. Quarteto Fantástico: Antítese #3
  131. Referência Necessária
  132. Quarteto Fantástico: A Maior Revista de Quadrinhos do Mundo #12
  133. Desafio Infinito #56
  134. Warlock e a Guarda do Infinito #1
  135. Thor: Deus do Trovão #2324
  136. S.H.I.E.L.D. #3
  137. Marvel Super Heróis Guerras Secretas #10
  138. Aniquilação #23
  139. Quarteto Fantástico (Vol. 6) #8
  140. As Aventuras dos X-Men #12
  141. O Poderoso Thor (Vol. 2) #3
  142. Thor (Vol. 6) #16
  143. Surfista Prateado (Vol. 3) #6
  144. Jornada Ao Mistério #633
  145. 145,0 145,1 Manual Oficial do Universo Marvel de A à Z #3
  146. Defensores: Além #2
  147. Quarteto Fantástico Anual #26
  148. Universo X #7
  149. Manual Oficial do Universo Marvel: Universos Alternativos 2005 #1
  150. Skaar: Filho de Hulk #10
  151. Quarteto Fantástico #588
  152. O Imortal Hulk #24
  153. Jack Kirby. Internet Archive WaybackMachine. Acessado em 13 de março de 2020.
  154. "Galactus, Devorador de Planetas! O Primeiro Semideus de Kirby". Coleção Jack Kirby.
  155. Os Supremos 2 #100 Carta de despedida
  156. Defensores (Vol. 6) #4
  157. Thor #301
  158. Anual Quarteto Fantástico #26
  159. Thor #226
  160. Os Poderosos Vingadores (Vol. 2) #9
  161. Eternos #1
  162. Manual Oficial do Universo Marvel de A à Z #4
  163. Manual Oficial do Universo Marvel de A à Z Vol 1 4
Como isso? Nos informe!
Advertisement