FANDOM






Infância

Arquivo:Raven Darkholme (Earth-10005) 000'7.jpg

Abandonada por seus pais, Raven Darkholme conheceu um jovem Charles Xavier quando ela invadiu a mansão da família dele em Westchester para roubar comida. Ela tomou a forma da mãe dele para tentar enganar o menino, mas ele viu através das mentiras dela. Emocionado com o fato de que ele não era o único "diferente" no mundo, ele se ofereceu para deixar Raven ficar e viver com ele e sua família, o que ela aceitou.[1]

Anos mais tarde, Raven seguiu Charles até a Inglaterra (se passando como sua irmã) e trabalhou como garçonete enquanto ele estudava genética em Oxford. Ela constantemente tinha de esconder sua verdadeira aparência, o que começou a colocar pressão no relacionamento deles.[1]

X-Men

Quando Charles foi abordado por Moira MacTaggert para ajudar na captura do terrorista mutante Sebastian Shaw, Raven o acompanhou até a sede da CIA onde eles demonstraram suas habilidades para um grupo de agentes do governo, entre eles o "Homem de Preto". Reunindo um grupo de outros mutantes, incluindo Erik Lensherr, Sean Cassidy, Alex Summers , Armando Muñoz e Henry McCoy, eles formaram a primeira versão da equipe que se tornaria os X-Men.[1]

Henry McCoy instantaneamente ficou apaixonado por ela, e uma atração era evidente entre eles. Hank revelou que ele estava trabalhando em um soro para curar sua mutação física, mas deixar as suas habilidade intactas. Ele acreditava que a habilidade de Raven para alterar sua aparência iria ser a chave para aperfeiçoá-lo. Ele solicitou uma amostra do seu sangue, momento no qual eles compartilharam seus desejos de se parecerem "normal", como também se beijaram. No entanto, a validação constante de Erik da sua verdadeira beleza e natureza mudou a opinião dela, e quando Hank terminou o soro ela se recusou a tomá-lo. Hank se injetou e passou por uma transformação radical, o que resultou em ele assumir uma aparência mais bestial. O soro teve o efeito oposto que ele pretendia: ele aumentou sua mutação em vez de a diminuir.[1]

A equipe foi fundamental para impedir a Crise dos Mísseis de Cuba e frustrar a tentativa do Clube do Inferno de dominar o mundo. No entanto, a equipe acabou por ser dividida quando Lensherr começou a acreditar que os seres humanos nunca aceitariam os mutantes e optou por governar sobre eles em vez de esperar para ser enterrado e executado. Raven, a qual havia se tornado uma espécie de protegido de Lensherr, optou por se juntar a ele e ajudou a formar a Irmandade de Mutantes.[1]

Assassinato de Bolivar Trask

Em 1973, Mística assassinou o Dr. Bolivar Trask, a quem ela havia descoberto que havia realizado experimentos em mutantes, causando a morte de vários de seus amigos, e que ele estava construindo robôs gigantes, chamados Sentinelas, projetados para atacar mutantes. No entanto, o assassinato de Trask convenceu o governo a continuar o financiamento da construção dos Sentinelas.

Mística foi capturada, torturada e teve amostras de seu DNA tomadas (o que permitiria a criação de Sentinelas mais avançados, que poderiam se adaptar a poderes mutantes), antes de finalmente conseguir escapar.

Irmandade de Mutantes

Mística se passou por Henry Gyrich, o assessor do Senador Kelly, como parte de um plano para sequestrar Kelly e transformá-lo em um mutante, terminando assim o seu apoio a Lei de Registro Mutante.[2]

Arquivo:MystiquevsWolverine.jpg

Na Ilha da Liberdade, Mística entrou em uma luta contra o Wolverine. Ele a perfurou com suas garras, deixando uma cicatriz permanente nela. No entanto, ela sobreviveu e se transformou em um policial caído, permitindo assim que ela escapasse da polícia que invadiu o edifício.[2]

A máquina mutante de Magneto fez com que o Senador Kelly morresse, então ela o substituiu e retirou seu apoio ao projeto de Registro de Mutantes.[3]

Aliando-se com os X-Men

Disfarçada mais uma vez como o Senador Kelly, ela descobriu com William Stryker que Magneto estava em uma prisão federal. Mística conseguiu acesso ao escritório de Stryker por se passar por sua assessora, Lady Letal, e ganhou detalhes sobre a prisão de plástico de Magneto (incluindo os nomes dos guardas), bem como vários outros dos planos de Stryker. Depois de ajudar Magneto a fugir da prisão, ela se juntou a breve aliança de Magneto com os X-Men.[3]

Enquanto acampados em uma área florestal desconhecida, Mística tentou seduzir o Wolverine na forma de Jean Grey. Quando ele descobriu as marcas de suas garras, ela mudou de volta à sua forma azul, dizendo que ninguém havia deixado uma cicatriz nela como ele. Mais tarde, ela se passou pelo Wolverine, a fim de conseguir entrar na base de Stryker no Lago Alkali.[3]

A Cura

Mística foi presa pelo governo depois de tentar invadir o FDA para obter os arquivos sobre a cura para a mutação desenvolvida nos Laboratórios Worthington. Enquanto Magneto estava libertando outros mutantes para participarem de sua causa, um policial apontou uma arma de cura para ele. Mística entrou na frente de Magneto e foi baleada com o dardo contendo a cura. Magneto ficou chocado com a auto-sacrifício, e olhou para a Mística agora humana nua e deitada no chão. Em vez de sua pele azul e cabelo vermelho, ela tinha a pele normal e o cabelo preto curto. Magneto então a abandonou, afirmando que ela não era mais um deles.[4]

Arquivo:Raven Darkholme (Earth-10005) 0004.jpg

Mística se vingou informando ao governo a localização da base de operações e dos planos de Magneto.[4] A cura de seus poderes talvez não sejam permanente, já que Magneto, o qual no final do conflito também foi injetado com a cura, foi visto obtendo seus poderes de volta.[4]

Poderes

Raven Darkholme, também conhecida como Mística, podia manipular sua constituição biológica e as células da pele para mudar sua aparência para imitar os outros seres humanos ou aparências similares a humanos (ela uma vez se disfarçou como uma réplica da Estátua da Liberdade).[2]

Habilidades

Ela é especialista em espionagem e combate. Ela também é extremamente flexível, capaz de mover seus braços algemados atrás dela para sua frente, e abrir grampos em suas mãos com os pés.

Fraquezas

Mística parecia ter problemas em manter os olhos em um estado alterado - eles frequentemente piscavam amarelo sempre que ela estava distraída ou assustada enquanto "em metamorfose". Ela não copia nenhuma habilidade ou capacidade da pessoa. Por exemplo, quando ela lutou contra Wolverine, ela assumiu sua forma e lutou com ele garra a garra, só para ter suas garras arrancadas (elas eram feitas de carne).


  • Mystique foi quem originalmente inventou o codinome de Lehnsherr, Magneto.[1]
  • Raven parece demonstrar uma atração por Wolverine, apesar do fato de que ele a perfurou,[2] e mais tarde a rejeitou.[3]
  • Wolverine e William Stryker são as únicas pessoas nos filmes a ver através do disfarce de Mística sem os olhos amarelos, Wolverine usando seu olfato[2], e Stryker quando ela imitou o Wolverine, afirmando que ele conhece sua própria criação e que Mística não era uma delas.[3]

Explore e Discuta

Notas de Rodapé

Predefinição:X-Men
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.